30.5.12

Ayrton e uma gaucha

Nesse tempo de que todos estão falando de Xuxa achei esse video na net dela com o Senna. Esse é da época...

28.5.12

Alonso: entrevista

“Estoy muy contento por cómo han ido las cosas este fin de semana. Dejamos Mónaco liderando el Campeonato: si me hubiesen ofrecido esto tras los test de Mugello, lo hubiese firmado en el acto, pero si me lo llegan a decir después de Melbourne… ¡No me lo hubiese creído! 

En Australia comenzamos en la duodécima posición, y después, en las dos últimas carreras, hemos alcanzado el podio hasta ser primeros de la clasificación. Este resultado nos tiene que servir de motivación para trabajar aún más duro en el desarrollo del F2012. Sabíamos que la salida iba a ser crucial. Conseguí salir muy bien hasta casi ponerme a la altura de Grosjean y de Hamilton: el francés y yo nos tocamos y, por un momento, temí por el coche. 

Adelantar sobre este trazado es casi imposible y estar en la estela de un coche provoca problemas de temperatura, tanto del motor como de los neumáticos. Con lo que no puedes estar siempre intentando atacar a los de delante, y tienes que intentar en su lugar manejar la situación y empujar a tope sólo en los momentos más importantes, como por ejemplo en las paradas en boxes, tal y como hice. ¿Que si podría haber pasado a Rosberg y a Webber si me hubiese mantenido en pista? Puede que sí, pero en ese momento fue la elección adecuada. Luego, con la pista libre por delante, pude rodar muy rápido. Hacia el final, estaba un poco preocupado por Vettel, que estaba con los Superblandos, pero afortunadamente pude defender mi posición. 

Después de eso, deseé que lloviera, puesto que eso me hubiese podido dar la oportunidad de ganar, si bien en las últimas cinco o seis vueltas pensé que todo había terminado, en parte porque en cada esquina podía aguardar alguna sorpresa.

 En Barcelona, una pista con muchas curvas rápidas, fuimos bien, pero en este trazado la historia es diferente; vamos a ver qué pasa en Canadá, aunque es cierto que esperamos confirmar allí una vez más los progresos realizados en los últimos dos Grandes Premios. 

Para terminar, quiero dedicar este podio a todas las víctimas y familiares del terremoto de que azotó a la región de Emilia la semana pasada”.

Grazie!!! Alonso...

27.5.12

Mark leva a melhor


Assim como fez em 2010, o australiano Mark Webber comemorou a vitória no GP de Mônaco de Fórmula 1 com uma festa na piscina

O francês Romain Grosjean foi o responsável por tumultuar a largada do GP de Mônaco de Fórmula 1. Largou mal na quarta colocação e, na tentativa de evitar a ultrapassagem de Fernando Alonso, se viu preso entre a Ferrari e a Mercedes de Michael Schumacher, que havia aberto para dar o bote no francês. Acabou tocando o carro com o do alemão e rodando, prejudicando muitos pilotos ainda nos primeiros metros.




 O acidente causou bandeira amarela, levou Pedro de la Rosa e Kamui Kobayashi para os boxes e acabou com a prova de Pastor Maldonado, com problemas. Vencedor no GP da Espanha, o venezuelano encerrou um péssimo final de semana, no qual perdeu dez posições no grid por causar acidente no terceiro treino livre. Felipe Massa saiu ileso da confusão, ganhando duas colocações e chegando ao 5º lugar. Bruno Senna subiu de 13º para 10º após a largada.
Felipe Massa seguiu confortavelmente atrás de Fernando Alonso, se mantendo na briga por boas colocações. Já Bruno Senna teve problemas: na 7ª colocação, Kimi Raikkonen literalmente segurou o desempenho de pelo menos outros seis pilotos, impedindo a passagem de Michael Schumacher, Nico Hulkenberg, Paul di Resta, Daniel Ricciardo e Heikki Kovalainen, além do piloto brasileiro. Na frente, Massa se distanciou aos poucos.
A expectativa de chuva em Monte Carlo fez com que as estratégias das equipe se desenhassem de forma mais específica: o desgaste dos pneus fez com que a maior parte das equipes parassem, mas a Red Bull com Sebastian Vettel segurou o máximo e acabou beneficiada. Depois de largar em 9º, o bicampeão mundial entrou na reta final com pneus novos e na quarta colocação, pronto para brigar por pódio.
O final da prova foi emocionante: restando oito voltas, a chuva leve finalmente chegou a Monte Carlo, fazendo alterar o desempenho dos times e embolando os seis primeiros colocados. Rosberg partiu para o ataque a Webber, seguido de perto por Fernando Alonso. Felipe Massa ficou para trás, atrapalhado por um retardatário, mas ainda assim próximo do bolo de líderes da prova.
Apesar do asfalto molhado e da proximidade dos carros, Webber não errou e manteve o predomínio, confirmando a vitória no GP de Mônaco. É a primeira vez na história da categoria que nas seis primeiras corridas do ano tem seis vencedores diferentes e a segunda vitória do australiano.

Confira o resultado final do GP de Mônaco
Mark Webber (AUS/Red Bull) - 1h46min06s557
Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - a 0s643
Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - a 0s947
Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) - a 1s343
Lewis Hamilton (ING/McLaren) - a 4s101
Felipe Massa (BRA/Ferrari) - a 6s195
Paul di Resta (ESC/Force India) - a 41s500
Nico Hulkenberg (ALE/Force India) - a 42s500
Kimi Raikkonen (FIN/Lotus) - a 44s000
Bruno Senna (BRA/Williams) - a 44s500
Sergio Pérez (MEX/Sauber) - a 1 volta
Jean-Éric Vergne (FRA/Toro Rosso) - a 1 volta
Heikki Kovalainen (FIN/Caterham) - a 1 volta
Timo Glock (ALE/Marussia) - a 1 volta
Narain Karthikeyan (IND/HRT) - a 2 voltas
Não completaram
Jenson Button (ING/McLaren)
Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso)
Charles Pic (FRA/Marussia)
Michael Schumacher (ALE/Mercedes)
Vitaly Petrov (RUS/Caterham)
Kamui Kobayashi (JAP/Sauber)
Pedro de la Rosa (ESP/HRT)
Pastor Maldonado (VEN/Williams)
Romain Grosjean (FRA/Lotus)

Schumy fez mas não levou


Alemão da Mercedes  venceu a concorrência nos segundos finais do treino classificatório em Mônaco, mas cumpre punição e larga em sexto
O GP de Mônaco tem largada às nove horas (de Brasília) deste domingo.

Resultado do treino classificatório:

1-) Michael Schumacher (ALE/Mercedes) – 1min14s301*
2-) Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault) – 1min14s381
3-) Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – 1min14s448
4-) Lewis Hamilton (GBR/McLaren-Mercedes) – 1min14s583
5-) Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) – 1min14s639
6-) Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – 1min14s948
7-) Felipe Massa (BRA/Ferrari) – 1min15s049
8-) Kimi Raikkonen (FIN/Lotus-Renault) – 1min15s199
9-) Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault) – 1min15s245**
10-) Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault) – sem tempo no Q3

11-) Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes) – 1min15s421
12-) Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) – 1min15s508
13-) Jenson Button (GBR/McLaren-Mercedes) – 1min15s536
14-) Bruno Senna (BRA/Williams-Renault) – 1min15s709
15-) Paul di Resta (GBR/Force India-Mercedes) – 1min15s718
16-) Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso-Ferrari) – 1min15s878
17-) Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso-Ferrari) – 1min16s885

18-) Heikki Kovalainen (FIN/Caterham-Renault)  - 1min16s538
19-) Vitaly Petrov (RUS/Caterham-Renault) – 1min17s404
20-) Timo Glock (ALE/Marussia-Cosworth) – 1min17s947
21-) Pedro de la Rosa (ESP/HRT-Cosworth) – 1min18s096
22-) Charles Pic (FRA/Marussia-Cosworth) – 1min18s476
23-) Narain Karthikeyan (IND/HRT-Cosworth) – 1min19s310
24-) Sergio Perez (MEX/Sauber-Ferrari) – sem tempo

*Perde cinco posições no grid cumprindo punição por acidente do GP da Espanha
** Perde dez posições no grid cumprindo punição por batida no terceiro treino livre e mais cinco por trocar o cambio

24.5.12

Lulu, por mais 5 milhões de libras?


Em fase final de contrato com a McLaren, Lewis Hamilton pode ter uma proposta tentadora para seguir na escuderia inglesa na próxima temporada. Com vínculo até o final deste ano, o campeão mundial de 2008 deverá receber uma oferta de renovação por mais três anos, com um aumento de cinco milhões de libras no salário, que, atualmente, é de 15 milhões de libras (cerca de R$ 47,6 milhões) por ano, segundo o jornal The Telegraph.
Conforme informa a publicação britânica, a McLaren cogitou oferecer um contrato com duração de cinco anos a Hamilton, mas achou melhor propor um acordo de três, com uma cláusula de rescisão após duas temporadas.
O principal ponto de discórdia no novo vínculo deve ser o direito comercial do piloto, já que a empresa que administra a imagem, a XIX Entertainment, pretende inserir termos que permitam s Hamilton promover outras marcas e seguir com objetivos pessoais.
Com possíveis vagas em Ferrari ( ?!?!) , Red Bull e Mercedes na próxima temporada, já que Felipe Massa( duvido) , Mark Webber e Michael Schumacher encerram os contratos com as equipes no final deste ano, Hamilton poderia ceder ao assédio das escuderias rivais, algo que o time chefiado por Martin Whitmarsh já reconheceu.

aguardar para ver...

Mônaco: uma corrida explosiva


Na noite desta quinta, a polícia francesa explodiu uma caixa branca abandonada ao lado do complexo onde fica o Centro de Imprensa do GP de Mônaco, em Monte Carlo, após suspeitar de uma ameaça de bomba.
No primeiro dia das atividades de pista para o Grande Prêmio de Mônaco, o mais famoso da temporada da F1. 
Ao contrário do que ocorre em todas as demais provas, os primeiros treinos livres são realizados na quinta, uma caixa branca de por volta de 30 centímetros causou a suspeita. O conteúdo é desconhecido, mas, por precaução, as autoridades cercaram a área há cerca de uma hora e fizeram uma explosão controlada do artefato. Na Europa, a polícia tem por costume explodir qualquer objeto que possa ser uma bomba. 

Assim, a decisão de explodir a caixa não significa que se trate efetivamente de um artefato explosivo.




"A polícia autorizou os jornalistas chegarem à porta do complexo logo após a explosão, cerca de 10 segundos depois, já liberaram o centro de imprensa e a história acabou", explicou Ruiz. A investigação do caso deve continuar nesta noite e a polícia deve fornecer mais informações durante a sexta-feira.
Nada foi confirmado ou achado alem disso

Kimi pede para disputar Rali.

Após duas temporadas disputando o Mundial de Rali, Kimi Räikkonen já pensa em voltar a competir no off-road. O finlandês quer participar do rali de seu país natal, porém, terá de contar com o aval da Lotus, que perdeu Robert Kubica em janeiro de 2011. Será que a equipe Renault vai deixar???

Alonso lidera o primeiro treino livre


Não é muita coisa mas liberar um trieno livre onde nem todos estão com os mesmos acertos e fazendo mos mesmos testes, mas sempre é um efeito moral e etc. E foi isso que o espanhol Fernando Alonso (Ferrari) fez: liderou o primeiro treino livre para o Grande Prêmio de Mônaco. Como manda a tradição em Monte Carlo, as atividades foram iniciadas nesta quinta-feira, um dia antes do normal. Melhor brasileiro foi Felipe Massa (Ferrari), companheiro do espanhol, ficou na sexta posição.

Ganhador da etapa de Mônaco nas temporadas de 2006 e 2007, Alonso, um dos atuais líderes do campeonato ao lado do alemão Sebastian Vettel (Red Bull), teve alto rendimento desde o começo dos trabalhos no Principado e cravou 1min16s265 na melhor de suas 22 voltas.

Em um sinal de que a Lotus pode brigar pelas primeiras posições novamente, o francês Romain Grosjean chegou a liderar a tabela de tempos em alguns momentos e terminou em segundo com 1min16s630. O mexicano Sergio Perez (Sauber) completou o grupo dos três primeiros ao fazer 1min16s711.

Superado pelo britânico Lewis Hamilton (McLaren), o venezuelano Pastor Maldonado (Williams), ganhador da última etapa do Mundial, ficou na quinta colocação. Após reclamar do comportamento de seu carro, Felipe Massa terminou as atividades no sexto posto.

Sebastian Vettel ficou apenas na nona colocação, atrás do japonês Kamui Kobayashi e do britânico Jenson Button (McLaren). Já o australiano Mark Webber, companheiro do alemão na Red Bull, terminou o primeiro treino livre em uma inexpressiva 13ª posição.

O brasileiro Bruno Senna participou do começo dos trabalhos em Mônaco, já que não precisou ceder seu carro ao finlandês Valtteri Bottas, piloto reserva da Williams. Em uma performance discreta, o companheiro de equipe de Pastor Maldonado ficou no 17º lugar.

O finlandês Kimi Raikkonen, com problemas técnicos, foi o único que não registrou tempo no primeiro treino livre em Monte Carlo. Piloto que mais andou, o australiano Daniel Ricciardo (Toro Rosso) completou um total de 28 voltas e terminou no 15º posto.

A sessão que marcou o início dos trabalhos em Mônaco foi prejudicada por uma falha mecânica da Caterham de Heikki Kovalainen no final. A nove minutos do final do treino, o carro piloto pelo finlandês ficou parado no saída do túnel e, em seguida, a direção decidiu encerrar os trabalhos.

Confira o resultado do primeiro treino livre em Mônaco:

1: Fernando Alonso (ESP/Ferrari) 1min16s265 (22 voltas)
2: Romain Grosjean (FRA/Lotus) 1min16s630 (17)
3: Sergio Perez (MEX/Sauber) 1min16s711 (19)
4: Lewis Hamilton (ING/McLaren) 1min16s747 (12)
5: Pastor Maldonado (VEN/Williams) 1min16s760 (20)
6: Felipe Massa (BRA/Ferrari) 1min16s843 (19)
7: Kamui Kobayashi (JAP/Sauber) 1min17s038 (21)
8: Jenson Button (ING/McLaren) 1min17s190 (13)
9: Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) 1min17s222 (14)
10: Nico Rosberg (ALE/Mercedes) 1min17s261 (18)
11: Michael Schumacher (ALE/Mercedes) 1min17s413 (14)
12: Nico Hulkenberg (ALE/Force India) 1min17s631 (18)
13: Mark Webber (AUS/Red Bull) 1min18s106 (14)
14: Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso) 1min18s209 (25)
15: Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso) 1min18s252 (28)
16: Paul di Resta (ESC/Force India) 1min18s302 (16)
17: Bruno Senna (BRA/Williams) 1min18s617 (20)
18: Heikki Kovalainen (FIN/Caterham) 1min19s039 (20)
19: Vitaly Petrov (RUS/Caterham) 1min19s341 (16)
20: Narain Karthikeyan (IND/Hispania) 1min20s838 (26)
21: Charles Pic (FRA/Marussia) 1min20s895 (18)
22: Timo Glock (ALE/Marussia) 1min21s638 (9)
23: Pedro de la Rosa (ESP/Hispania) 1min22s423 (15)
24: Kimi Raikkonen (FIN/Lotus) (1)

O segundo treino ocorre agora

23.5.12

Um 'Leão' como comissário

Campeão mundial de F1 em 1992, Nigel Mansell será o quarto ex-piloto a exercer a função de comissário nesta temporada. O ‘Leão’ vai desempenhar a função neste fim de semana em Monte Carlo.

22.5.12

Alonso: 'pagação' de mico

Um dos piores videos da internet... não sei nem o que dizer...:(

Sergio Pérez corre com Chaves e Chapolin Colorado

Sergio Pérez resolveu homenagear um dos heróis de infância no GP de Mônaco: Roberto Bolaños, o criador do Chaves e do Chapolin Colorado. Para isso, o piloto mexicano vai levar o CH do herói no capacete nas ruas do Principado.

21.5.12

Alonso e Massa lamentam terremoto da Italia


O forte terremoto que atingiu o norte da Itália neste domingo (20) e deixou pelo menos cinco mortos assustou integrantes da equipe Ferrari de Fórmula 1. A escuderia é sediada em Maranello, que fica na região de Emilia Romagna, a mais atingida pelo forte tremor. A cidade de San Felice sul Panaro, onde o terremoto teve seu epicentro, fica a pouco mais de 45 quilômetros de Maranello.

A escuderia usou o Twitter para lamentar o ocorrido na região. “Tudo parece bem após o terremoto por aqui. Triste por todas as vítimas”. Fernando Alonso e Felipe Massa, que se preparam para o GP de Mônaco e não estavam no local, também usaram a rede social para falar sobre o tremor.

O espanhol afirmou que entrou em contato com membros da equipe após o terremoto. “Acordando com notícias tristes da Itália, com um terremoto esta madrugada. Falando com amigos e gente da equipe. #ForçaItalia”. Massa também lamentou o tremor. “Bom dia, uma triste notícia de terremoto na Itália”, postou o piloto brasileiro.

O terremoto ocorrido na região foi de 5.9 graus na escala Richter e, além das cinco pessoas que morreram, ainda deixou mais de cinquenta feridos.

20.5.12

Fernando Alonso se divertindo em um kart!


Piloto de Fórmula 1 que se preze teve uma boa base no kart. O espanhol Fernando Alonso deu nesse sábado (19) só uma mostra da sua habilidade sobre quatro rodas, independentemente do carro. O piloto da Ferrari publicou em seu site oficial um vídeo em que verdadeiramente brinca em uma pista de kart.

Alonso ainda escreveu que esse se tratava de um treinamento para as apertadas ruas de Mônaco. A tradicional prova no principado acontece no próximo domingo (27, válida pela sexta etapa do Mundial de Fórmula 1.

Confira o video

Terremoto em Modena: "Memorial Villeneuve Banca Popolare Emilia Romagna" adiada

Os organizadores do evento "Modena Terra di Motori" decidiu suspender o "Memorial Villeneuve Banca Popolare Emilia Romagna" , onde a Ferrari T4 Gilles Villeneuve estava prevista para 15h30 de hoje andar pelas ruas do centro da cidade. Voluntários de defesa Civil que teriam supervisionado o evento e desde que os veículos de emergência foram de fato enviados "para proteger a população de Modena envolvidos no terremoto." A decisão de suspensão foi tomada em consideração de luto que atingiu a região. 

Os organizadores da "Terra de Modena Motors" você sabia que de acordo com a empresa que gerencia o Autodromo di Modena, o Memorial será realizada no circuito nos próximos meses, enquanto o colo da Ferrari Villeneuve está nas ruas do centro de Modena será recuperado até 10 de junho, a data de encerramento da exposição realizada no Foro Boario e hoje permanece em aberto com os tempos usuais. o original e mais informações estão aqui

18.5.12

Entrevista: Maldonado


Pastor Maldonado ainda colhe os frutos da glória alcançada no último domingo, quando venceu o GP da Espanha de F1. Em entrevista concedida ao site ‘F1Latam.com’, o venezuelano se lembrou de Juan Pablo Montoya, responsável pela então última vitória da Williams há oito anos, no GP do Brasil, a subida no alto do pódio em Montmeló ao lado de dois campeões do mundo e reservou elogios a Fernando Alonso, segundo colocado na Catalunha. Maldonado entende também que sua vitória serve como um exemplo de superação para os jovens de toda a América Latina.

“É uma honra leva-los de novo à vitória, assim como fez Juan Pablo. Estou muito feliz por que é uma grande equipe e ela merece. Esperemos que seja o primeiro de muitos triunfos”.

“Foi um momento muito emocionante. Naquele momento, eu me senti como a Venezuela, não como Pastor Maldoando. Há lembranças de todos esses sacrifícios desde quando era uma criança, de tudo que vivi neste esporte, em todas as categorias por onde passei. Finalmente é um sonho, uma grande vitória, merecida, conquistada na pista, sem nenhuma circunstância de sorte, foi lutada”.

“Isso enaltece toda a Venezuela e a todos os jovens. Deve servir como exemplo para toda a juventude lutar, superar e realizar seus sonhos. Não apenas na Venezuela, mas também na América Latina e no mundo”.

“Fiquei feliz por vê-los no pódio. Bater dois campeões do mundo nunca é fácil, sobretudo neste nível, especialmente Fernando, que hoje lidera o campeonato junto com Vettel e o faz de uma maneira inteligente”, afirmou Maldonado, que seguiu elogiando Alonso.

“Sabemos que a Ferrari não está bem neste ano, e Fernando tem feito um trabalho incrível, por isso merece estar onde está. É um amigo, e compartilhar do pódio com dois campeões é algo único, especialmente quando é o primeiro pódio, a primeira vitória. Isso ficará marcado para sempre”.

“A partir de agora há muito mais confiança, não apenas da minha parte. Também há uma equipe que sobreviveu e renasceu. Nos sentimos mais fortes a cada dia e capazes de conquistar vitórias e construir um carro que esteja à altura das outras equipes. Nosso objetivo é seguir melhorando. Não esperávamos uma vitória tão rápida, mas ela chega da melhor forma. Vamos dar tudo para sermos mais rápidos e mais competitivos”, finalizou Maldonado.

Massa pode ser substituído na Ferrari logo após o GP da Hungria

Vitaly Petrov diz que Felipe Massa pode ser substituído na Ferrari logo após o GP da Hungria, que acontece no final de julho. Brasileiro deu a Ferrari apenas dois pontos nesta temporada e vê Fernando Alonso líder do campeonato

"Eu não acho que eles vão demitir Massa agora. Pelo menos não até agosto. Eu não diria que a Ferrari está o criticando fortemente. Eles não estão dizendo que ele tem mais uma chance ou algo assim”, explicou.
"É possível que este ano o carro não esteja da forma que Felipe gostaria que fosse. Sim, ele está sob pressão, mas eles estão deixando ele trabalhar”, finalizou. O tempo dirá...

16.5.12

Domenicali e Alonso discordam sobre quem deve ocupar a vaga de Massa


Segundo publica nesta quarta-feira o diário esportivo As, com sede em Madri, Stefano Domenicali e Fernando Alonso discordam sobre quem deve ocupar a vaga de Felipe Massa para a temporada 2013 da Fórmula 1. O diário dá como certa a saída do brasileiro ao fim de seu contrato e diz que, segundo a opinião do chefe da Ferrari, o piloto seria substituído pelo mexicano Sergio Perez. O espanhol, por sua vez, teria como preferência o australiano Mark Webber, da Red Bull.
» Veja classificação atualizada do Mundial
Conforme lembra o As, Domenicali concedeu entrevista neste ano ao jornal generalista El Mundo, um dos mais vendidos da Espanha, na qual admitia que Alonso tem "voz e voto na escolha" de seu companheiro de equipe. "Sendo assim, o asturiano demonstrou em várias ocasiões seu apoio a Massa", aponta o diário esportivo, lembrando que recentemente Alonso elogiou o colega.
O espanhol disse, por exemplo, que o brasileiro foi vice-campeão mundial em 2008 e destacou as reviravoltas da F1, apontando "como pilotos que agora parecem muito bons" antes não pareciam tanto - tratava-se de uma referência ao francês Romain Grosjean, que foi dispensado pela Renault após ser parceiro do espanhol em 2009 e agora se destaca a bordo da Lotus, aparecendo como o oitavo colocado do campeonato de 2012.
"Além de com Felipe, provavelmente Alonso seria feliz com Webber a seu lado", projeta o jornal, lembrando que o australiano, 35 anos, tem "experiência", "mantém uma boa relação" com o espanhol e é "capaz de fazer com que os rivais" do bicampeão mundial "percam pontos" no campeonato.
No entanto, ainda segundo o As, o preferido de Domenicali é Pérez, que teria "deslumbrado o chefe da escuderia" depois de ser o segundo colocado do Grande Prêmio da Malásia, em março passado, "lutando com Alonso", que terminaria na primeira posição.
O mexicano, 22 anos, é membro da Academia de Pilotos da Ferrari. "O próprio entorno do piloto da Sauber crê que seria bom esperar para subir no carro vermelho, mas ele se vê com forças para ser companheiro de Alonso", analisa o jornal, segundo o qual o próprio Pérez disse há pouco tempo que não teme "ocupar o posto de Massa".

Mecânico da Williams deixa hospital na espanha

O mecânico, que ficou seriamente ferido no incêndio que tomou conta dos boxes da Williams na Espanha, voltou para a Inglaterra nesta quarta-feira (16/05) e vai continuar o tratamento em um hospital britânico

Ferrari compra Massa em Nota oficial no site


A situação está cada vez mais apertada para o brasileiro Felipe Massa....

Em nota publicada em seu site oficial na última segunda-feira (14), a Ferrari exaltou o equilíbrio da temporada de 2012 e o desempenho de Fernando Alonso, em meio às dificuldades que têm sido encontradas por todos, e analisou a queda de rendimento do segundo piloto da equipe, Felipe Massa, aproveitando para cobrar uma melhora imediata do brasileiro, já a partir da próxima etapa do Mundial, em Mônaco.

O texto, intitulado “Nunca desista, especialmente na F1”, começa com uma comparação da atual temporada com a de 1983, outra ocasião na história da categoria em que cinco carros diferentes venceram nas cinco primeiras provas do ano. Há três décadas, a Ferrari que pertencia a este grupo era a de Patrick Tambay, que triunfara em Ímola. Neste ano, quem deu esta glória à equipe foi o espanhol Fernando Alonso, no GP da Malásia. “Alonso que não desistiu em momento algum durante a briga com Pastor Maldonado durante o GP da Espanha. Esta mentalidade é necessária em uma temporada em que cada ponto pode fazer a diferença na classificação final”.
  
Sabendo disso, o chefe da equipe, Stefano Domenicali se comparou a Roberto Mancini, técnico do Manchester City, que se sagrou campeão inglês no último domingo, de forma épica — com vitória de seu time de virada e no último segundo, por 3 a 2 contra o Queens Park Rangers, de propriedade de Tony Fernandes, dono também da Caterham — após 44 longos anos de espera.

“Na noite passada, eu assisti ao VT dos jogos envolvendo os dois times de Manchester e vi a determinação com a qual Roberto Mancini continuou a motivar os seus jogadores mesmo quando a situação parecia perdida”, relatou o dirigente italiano. “Aquilo foi um exemplo para todos os envolvidos com o esporte, e eu gostaria de parabenizá-lo por esta importante vitória”, completou Domenicali.

Trazendo a discussão de volta ao plano da F1, Domenicali afirmou que o campeão deste ano será aquele que atualizar seu carro a cada prova. “É preciso muito pouco para que a hierarquia das equipes seja alterada, ainda mais com as diferenças estando nos décimos ou mesmo nos centésimos de segundo. Neste ano, o vencedor terá de levar as melhores atualizações técnicas para a pista no tempo mais curto possível: esperar um pouco mais pode resultar em terminar fora dos pontos, visto que muitas equipes se mostraram capazes de brigar pelas primeiras posições”, analisou o dirigente.

“Nós atingimos o nosso objetivo de dar um passo a frente na Espanha, mas devemos continuar evoluindo, pois o tempo que nos separou de Lewis Hamilton na classificação é muito grande”, ponderou o comandante da Ferrari, reconhecendo que sua equipe está distante do ideal.

Para a Ferrari, a distribuição dos pontos entre os pilotos comprova a paridade entre os participantes do campeonato. Após cinco etapas, Sebastian Vettel e Alonso tem 61 pontos. Líderes, neste mesmo ponto da temporada, nos últimos dois anos, Jenson Button e Sebastian Vettel tinham, respectivamente, 70 e 118 pontos — a comparação fica por aqui, pois o atual sistema de pontuação foi introduzido em 2010.

Os 61 pontos de Alonso em 2012 são inferiores aos 67 conquistados em 2010, mas já se trata de uma marca melhor que a do ano passado, quando ele completou as cinco primeiras etapas da temporada com apenas 51. O quadro em que Felipe Massa se encontra é muito pior que o de seu companheiro: desde 2010, o melhor começo do brasileiro foi justamente no primeiro ano de parceria com Alonso, quando somou 49 pontos. De lá para cá, a queda foi abrupta: 24 pontos em 2011 e míseros dois em 2012. Enquanto Alonso lidera, Massa é apenas o 17º.

Com uma paciência que, paulatinamente, vai se esgotando com relação ao vice-campeão de 2008, o texto se encerrou da seguinte maneira: “Em Montmeló, Felipe teve bastante azar tanto na classificação quanto na corrida, mas todos, especialmente ele próprio, estão esperando que isto mude, já a partir do GP de Mônaco, sua segunda corrida em casa na temporada, visto que ele mora a poucas centenas de metros da área que, a partir do próximo domingo, será transformada no paddock para a sexta etapa da temporada de 2012”.

O contrato de Massa com a Ferrari se encerra no fim deste ano e, embora o piloto diga não estar preocupado com a renovação ou não do vínculo com a escuderia, cada vez mais a pressão sobre ele aumenta. O nome mais cotado para o seu lugar é o de Sergio Pérez, sensação mexicana da Sauber, e membro da Academia de Pilotos da Ferrari. Desde que chegou a Maranello, em 2006, Massa conquistou 11 vitórias e 15 pole-positions. Mas faz tempo que ele não consegue nem uma coisa, nem outra. A última vez foi no GP do Brasil de 2008, quando ele largou na pole e venceu.
(fonte: Grande Prêmio)

14.5.12

Começa a especulação: Senna sendo substituído


O ex-piloto finlandês Mika Salo iniciou uma polêmica referente ao segundo carro da equipe Williams. O comentarista da MTV3, emissora de seu país natal, afirmou que seu compatriota e reserva da escuderia de Grove, Valtteri Bottas, pode assumir o posto de titular ainda na temporada de 2012. Salo fez duras críticas ao desempenho do brasileiro Bruno Senna e falou que Bottas é bastante respeitado dentro do time.

“Quando eu conversei com Frank Williams, ele exaltou demais o trabalho de Valtteri, e disse não vai demorar muito para que ele dispute corridas”, revelou Salo, que disse crer, pelo o que leu nas entrelinhas, que o dirigente “quis dizer ainda nesta temporada”. Pelo contrato, Bottas completará, ao longo da temporada de 2012, quinze sessões de treinos livres, sempre no lugar de Senna.

Senna e Maldonado participaram da festa de aniversário de 70 anos de Frank Williams (Foto: Williams/LAT)
“Apesar de ser um cara legal, Senna não está apto a pilotar no nível que precisa”, disparou o finlandês, que competiu na F1 entre 1994 e 2002, sendo que em 2001 ele esteve fora do grid, trabalhando como piloto de testes da Toyota, equipe pela qual se despediria da categoria.

Os números, no entanto, não servem para justificar as críticas de Salo. Se hoje a tabela de classificação aponta 29 a 14 para Maldonado, antes do GP da Espanha, Senna tinha dez pontos de vantagem sobre o companheiro de equipe.

As melhores apresentações do brasileiro foram nos GPs da Malásia e da China, onde ele respectivamente alcançou o sexto e o sétimo lugares. Na Espanha, Senna abandonou na 12ª volta, após ser atingido por Michael Schumacher, em disputa que valia o oitavo posto. Já Maldonado terminou em oitavo na China, venceu na Espanha e ainda andou bem na Austrália, onde chegaria em sexto, não fosse o acidente sofrido na volta final. A única disparidade grande entre os dois está no rendimento em classificações, com o placar de 4 a 1 favorável ao venezuelano.

Salo ainda disse que o fator financeiro vai pesar, mas que confia no lado “esportivo” de Frank Williams. “A situação é complicada, pois ambos os pilotos levam dinheiro. Mas o lado bom é que Frank Williams não começou como empresário, e sim como um piloto de corridas. Ele pensa apenas em como fazer o time dele alcançar o sucesso”, encerrou.
fonte: grande premio

13.5.12

Dia do automóvel ?!?!


Uma curiosidade do dia 13 de maio. Hoje alem de ser o segundo domingo de maio, data que por tradição se comemora o dia das Mães no Brasil, hoje é também o dia oficial do “do Automóvel” (também conhecido como Dia do Automóvel e da Estrada de Rodagem) É no Brasil temos um dia para isso!!! Portanto não esqueçam de dar parabéns para os seus carros  e comprar presentinhos( hehehehe) . E o mais bizaro disso tudo é que foi criado atravez de “decreto oficial” do governo federal... A data foi criada no ano de 1934, por Getúlio Vargas, que assinou o decreto 24.224.

E antes que alguém se pergunte o por que da data, tem três motivos :  

Uma das versões afirma que a data seria uma homenagem a Bertha Benz, esposa de Karl Benz, um dos criadores do primeiro carro para venda do mundo, o Benz Patent-Motorwagen - ou Motorcar que faz aniversário no dia.

Ou a hipótese é a abertura da primeira estrada pavimentado do Brasil. A rodovia que liga a cidade do Rio de Janeiro a Petrópolis, com cerca de 66 quilômetros, foi inaugurada em 13 de maio de 1926. E ate hoje opera como facha de rodagem para subidas de veículos e carretas (onde apenas teria condições de circular os carros da época) 
Outra versão, mas louca é de que a data comemoraria a produção do Belcar, tido como o primeiro carro de passeio brasileiro. O modelo da Vemag - Veículos e Máquinas Agrícolas S.A. teria motor 1.0 de dois tempos com bloco da também verde-amarela Sofunge. A unidade número um do automóvel teria saído da linha de produção em 1958, ou seja, 24 anos depois do decreto de Getúlio Vargas.
É se você esqueceu de “alguém” ainda da tempo de ir a garagem....

Incêndio nos boxes interrompe a festa da Williams

Um incêndio nos boxes interrompeu a festa da Williams após a vitória do piloto venezuelano Pastor Maldonado no GP da Espanha de Fórmula 1, neste domingo. O fogo teve início na área da própria Williams e deixou ao menos 16 feridos, apenas um com maior gravidade. O fogo teria iniciado após uma explosão no fundo da garagem da Williams, enquanto o fundador da equipe, Frank Williams, dava um discurso em comemoração à vitória de Maldonado e ao seu aniversário, celebrado recentemente - a escuderia não vencia uma corrida desde 2004. 
 O incêndio envolveu quase todo o paddock em uma fumaça escura e causou prejuízos a algumas equipes. No box da Williams, o carro de Bruno Senna foi parcialmente atingido. Ainda não há registro sobre danos às outras equipes, que também ajudaram na contenção do fogo. Entre os feridos, um deles sofreu queimaduras mais graves e foi encaminhado ao hospital de Barcelona, por helicóptero. 

Outros cinco foram encaminhados a atendimento médico no local por terem inalado muita fumaça. A Caterham informou que quatro funcionários estão entre aqueles que sofreram problemas respiratórios. Um deles sofreu uma queimadura na mão. A Force India e a Williams confirmaram feridos, mas não informaram o número de atingidos. 
 (Com Agência Estado) 

video
 O video abaixo mostra o exato momento da explosão.

Maldonado ganha na espanha

O GP da Espanha é disputado no circuito de Barcelona desde 1991. Mas o de hoje, 21 anos depois da estreia do autódromo de Montmeló, foi o melhor de sua história. Brigas por várias posições, indefinição do vencedor até cinco voltas do final, várias ultrapassagens e disputas foram a tônica da quinta etapa do campeonato e abertura da temporada europeia da Fórmula 1. E para coroar tão boa corrida, o quinto vencedor diferente em cinco corridas. E de uma quinta equipe.

O venezuelano Pastor Maldonado, da Williams, foi o grande vencedor do GP, tendo Fernando Alonso, da Ferrari, em segundo, e um alucinado Kimi Raikkonen em terceiro com a Lotus. Romain Grosjean foi o quarto colocado e o combativo Kamui Kobayashi, da Sauber, fechou os cinco primeiros. Vettel, Rosberg, Hamilton (que largou em último), Button e Hulkenberg fecharam os dez primeiros.

Felipe Massa foi apenas o 15º colocado, depois de cumprir um drive through por desrespeito à bandeira amarela, e Bruno Senna abandonou ainda na parte inicial da corrida após um acidente com Michael Schumacher.

Dentro de duas semanas acontece a sexta etapa do campeonato, o GP de Mônaco. É esperar para ver....

GP da Espanha – Resultado:

1-) Pastor Maldonado (VEM/Williams-Renault) – 66 voltas
2-) Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – a 3s1
3-) Kimi Raikkonen (FIN/Lotus-Renault) – a 3s8
4-) Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) – a 14s7
5-) Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) – a 64s6
6-) Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault) -  a 67s5
7-) Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – a 77s9
8-) Lewis Hamilton (GBR/McLaren-Mercedes) – a 78s1
9-) Jenson Button (GBR/McLaren-Mercedes) – a 85s2
10-) Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes) – a 1 volta
11-) Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault) - a 1 volta
12-) Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso-Ferrari) - a 1 volta
13-) Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso-Ferrari) - a 1 volta
14-) Paul di Resta (GBR/Force India-Mercedes) - a 1 volta
15-) Felipe Massa (BRA/Ferrari) - a 1 volta
16-) Heikki Kovalainen (FIN/Caterham-Renault) - a 1 volta
17-) Vitaly Petrov (RUS/Caterham-Renault) - a 1 volta
18-) Timo Glock (ALE/Marussia-Cosworth) - a 2 voltas
19-) Pedro de la Rosa (ESP/HRT-Cosworth) - a 3 voltas
Não completaram:
Sérgio Perez (MEX/Sauber-Ferrari) - mecânico
Charles Pic (FRA/Marussia-Cosworth) - mecânico
Narain Karthikeyan (IND/HRT-Cosworth) - mecânico
Bruno Senna (BRA/Williams-Renault) - acidente
Michael Schumacher (ALE/Mercedes) - acidente 

Feliz dias das Mães


A mais antiga comemoração dos dias das mães é mitológica. Na Grécia antiga, a entrada da primavera era festejada em honra de Rhea, a Mãe dos Deuses.Já os romanos festejavam a chegada da primavera reverenciando Cybele, considerada para eles a mãe dos deuses. Chamada de Hilária, essa celebração durava três dias e incluía paradas, jogos e baile de máscaras

O próximo registro está no início do século XVII, quando a Inglaterra começou a dedicar o quarto domingo da Quaresma às mães das operárias inglesas. Nesse dia, as trabalhadoras tinham folga para ficar em casa com as mães. Era chamado de "Mothering Day", fato que deu origem ao "mothering cake", um bolo para as mães que tornaria o dia ainda mais festivo.

O primeiro Dia das Mães brasileiro foi promovido pela Associação Cristã de Moços de Porto Alegre, no dia 12 de maio de 1918. Em 1932, o então presidente Getúlio Vargas oficializou a data no segundo domingo de maio. Em 1947, Dom Jaime de Barros Câmara, Cardeal-Arcebispo do Rio de Janeiro, determinou que essa data fizesse parte também no calendário oficial da Igreja Católica.


Dia das Mães pelo mundo
-
2º domingo de fevereiro Noruega
1º domingo de maio: África do Sul, Cabo Verde, Espanha, Hungria, Lituânia, Moçambique, Portugal.
- 2º domingo de maio: Austrália, Áustria, Brasil, Canadá, China, Colômbia, Dinamarca, Equador, Estados Unidos, Finlândia, Grécia, Itália, Japão, Nova Zelândia, Países Baixos, Peru, Suíça, Taiwan, Turquia, Uruguai, Venezuela, Zâmbia
Bélgica, Turquia, Alemanha, Estônia, Grécia, Canadá, Países Baixos, Nova Zelândia, Formosa e Venezuela
- Último domingo de maio:França, Haiti, República Dominicana, Suécia
-- 2º domingo de outubro Argentina
-- 2º domingo antes do Natal Iugoslávia

Outros países, por sua vez, têm datas fixas para comemorar o Dia da Mães:
- 8 de março: Albânia, Rússia, Sérvia, Montenegro, Bulgária, Romênia
1º dia da primavera Líbano, Palestina, Egito, Jordânia, Síria, Iraque
25 de março Eslovênia
- 7 de abril Armênia
- 21 de março: Egito, Síria, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos
- 10 de maio México, Guatemala, Hong Kong, Malásia, Qatar, Singapura
- 15 de maio Paraguai
- 4º domingo da Quaresma Inglaterra
- 26 de maio: Polônia
- 27 de maio: Bolívia, República Dominicana
- 12 de agosto: Tailândia
- 15 de agosto Bélgica e Costa Rica (Dia de Acención de Maria)
- 19 de agosto Índia
- 8 de dezembro: Panamá

12.5.12

Lulu é punido e Maldonado é pole

Lewis Hamilton, da McLaren, fez a pole position, seguido pela surpresa deste sábado, o venezuelano Pastor Maldonado, da Williams. Entretanto, Hamilton parou o carro na pista quando voltava para os boxes visando poupar combustível. O regulamento determina que haja um litro de gasolina no tanque dos carros para inspeção. No momento em que Hamilton parou, havia 1,3 litro, e uma volta consome cerca de dois litros.

O caso foi discutido por horas. Hamilton e a McLaren foram ouvidos, mas no final decidiu-se pela punição ao inglês, que foi desclassificado e largará da última posição. Assim, Pastor Maldonado larga da pole position com a Williams. É a primeira vez que um dos carros de Frank Williams larga da pole desde o GP do Brasil de 2010, quando Nico Hulkenberg, também de forma surpreendente, marcou a pole position.

Herói local, Fernando Alonso sai da segunda posição, com a dupla da Lotus logo atrás, com Romain Grosjean em terceiro e Kimi Raikkonen em quarto. Sérgio Perez e Nico Rosberg largam em quinto e sexto. Vettel, Schumacher, Kobayashi e Button fecham os dez primeiros no grid.

O treino não foi bom para os brasileiros. Bruno Senna cometeu um erro em sua última tentativa no Q1, saiu da pista, e vai largar da 18ª pose ficou apenas com o 18º tempo. Já Felipe Massa passou para o Q2, mas no final foi superado por todos os concorrentes para ficar apenas com a 17ª colocação no grid. Com a punição aplicada a Hamilton, ambos sobem uma posição no grid.

Narain Karthikeyan não conseguiu tempo dentro do limite de 107%, mas foi autorizado pelos comissários a disputar a corrida.

O GP da Espanha tem largada marcada para as nove horas, no horário de Brasília. 

Grid de largada:
1-) Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault) – 1min22s285
2-) Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – 1min22s302
3-) Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) - 1min22s424
4-) Kimi Raikkonen (FIN/Lotus-Renault) - 1min22s487
5-) Sergio Perez (MEX/Sauber-Ferrari) - 1min22s533
6-) Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - 1min23s005
7-) Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault) – sem tempo no Q3
8-) Michael Schumacher (ALE/Mercedes) – sem tempo no Q3
9-) Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) – sem tempo no Q3
10-) Jenson Button (GBR/McLaren-Mercedes) - 1min22s944
11-) Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault) - 1min22s977
12-) Paul di Resta (GBR/Force India-Mercedes) - 1min23s125
13-) Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes) - 1min23s177
14-) Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso-Ferrari) - 1min23s265
15-) Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso-Ferrari) - 1min23s442
16-) Felipe Massa (BRA/Ferrari) - 1min23s444
17-) Bruno Senna (BRA/Williams-Renault) - 1min24s981
18-) Vitaly Petrov (RUS/Caterham-Renault) - 1min25s277
19-) Heikki Kovalainen (FIN/Caterham-Renault) - 1min25s507
20-) Charles Pic (FRA/Marussia-Cosworth) - 1min26s582
21-) Timo Glock (ALE/Marussia-Cosworth) - 1min27s032
22-) Pedro de la Rosa (ESP/HRT-Cosworth) - 1min27s555
23-) Narain Karthikeyan (IND/HRT-Cosworth) – 1min31s122
24-) Lewis Hamilton (GBR/McLaren-Mercedes) – penalizado (1min21s707)

11.5.12

Jenson faz melhor marca do dia nos trinos livres


Equipe que aparecia como a melhor no início da atual temporada da Fórmula 1, a McLaren voltou a se destacar no Grande Prêmio da Espanha. O inglês Jenson Button dominou o segundo treino livre no Circuito de Montmeló e fechou a sexta-feira com a liderança do dia. Utilizando pneus macios a bordo da Ferrari, Felipe Massa teve um rendimento melhor que o de Fernando Alonso e terminou a jornada como o 11º mais rápido.
Ao contrário do primeiro treino livre, quando as escuderias aproveitaram o tempo disponível para trabalhar com pneus duros, os pilotos usaram pneus macios desta vez. Assim, o tempo de 1min23s399 de Button foi bem melhor que o de 1min24s430 com o qual Alonso havia dominado a sessão matutina.
Button fez sua melhor volta no 35º minuto do treino e não perdeu mais a ponta. Na parte final das atividades, os carros foram de novo à pista com pneus duros, o que mostra pouco interesse em marcar tempos rápidos e mais em experimentar as atualizações que as escuderias prepararam para a abertura da temporada europeia.
Um dos carros mais modificados foi o da Ferrari, mas a posição de destaque obtida por Alonso diante de sua torcida no primeiro treino livre passou longe de se repetir no segundo. Na segunda sessão, Massa marcou 1min24s418 com pneus macios, enquanto que o espanhol fez 1min24s600 utilizando os mesmos compostos, ficando três lugares atrás do parceiro. "Não foram ótimas as voltas com macios", admitiu a própria escuderia italiana, via Twitter. Com os compostos duros, pela manhã, o brasileiro havia ocupado a 12ª colocação ao cravar 1min25s433.
Líder, Button abriu 0s510 de vantagem para o outro piloto da McLaren, Lewis Hamilton, que chegou a escapar da pista por duas vezes e terminou no quarto posto. O segundo mais veloz foi o alemão Sebastian Vettel, da Red Bull, com 1min23s563; o terceiro foi o também alemão Nico Rosberg, da Mercedes, com 1min23s771.
Reforçando o bom momento vivido no ano, a Lotus colocou seus dois carros entre os seis melhores da jornada de treinos, com o finlandês Kimi Raikkonen à frente do francês Romain Grosjean. O grupo dos dez mais rápidos do dia ficou completo com o australiano Mark Webber, da Red Bull, no sétimo lugar, seguido pelo alemão Michael Schumacher, da Mercedes; o japonês Kamui Kobayashi, da Sauber; e o alemão Nico Hulkenberg, da Force India.
O brasileiro Bruno Senna terminou o segundo treino livre no 18º lugar. O melhor tempo do piloto, que rodou e chegou a ficar com o carro virado ao contrário no meio da pista nos minutos finais da sessão, foi de 1min25s047, contra 1min24s468 de seu parceiro de Williams, o venezuelano Pastor Maldonado, 13º colocado. Novamente, Bruno não participou da primeira sessão de um GP, cedendo espaço ao piloto reserva da escuderia inglesa, o finlandês Valtteri Bottas.


Confira os melhores tempos do dia combinados entre o primeiro e o segundo treinos livres:
1. Jenson Button (GBR/McLaren-Mercedes): 1m23s399 
2. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault): 1m23s563
3. Nico Rosberg (ALE/Mercedes): 1m23s771
4. Lewis Hamilton (GBR/McLaren-Mercedes): 1m23s909
5. Kimi Raikkonen (FIN/Lotus-Renault): 1m23s918
6. Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault): 1m23s964
7. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault): 1m24s065
8. Michael Schumacher (ALE) Mercedes): 1m24s080
9. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari): 1m24s214
10. Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes): 1m24s365
11. Felipe Massa (BRA/Ferrari): 1m24s418
12. Sergio Perez (MEX/Sauber-Ferrari): 1m24s422
13. Fernando Alonso (ESP/Ferrari): 1min24s430
14. Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault): 1m24s468
15. Paul di Resta (GBR/Force India-Mercedes): 1m24s688
16. Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso-Ferrari): 1m24s733
17. Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso-Ferrari): 1m24s769
18. Bruno Senna (BRA/Williams-Renault): 1m25s047
19. Valtteri Bottas* (FIN/Williams-Renault): 1min25s120
20. Heikki Kovalainen (FIN/Caterham-Renault): 1m25s296
21. Jules Bianchi* (FRA/Force India-Mercedes): 1min26s630
22. Vitaly Petrov (RUS/Caterham-Renault): 1m26s740
23. Timo Glock (ALE/Marussia-Cosworth): 1m27s314
24. Charles Pic (FRA/Marussia-Cosworth): 1m27s664
25. Pedro de la Rosa (ESP/HRT-Cosworth): 1m28s235
26. Alexander Rossi* (EUA/Caterham-Renault): 1min28s448
27. Dani Clos* (ESP/HRT-Cosworth): 1min31s618 
28. Narain Karthikeyan (IND/HRT-Cosworth): sem tempo
* Pilotos de testes

Uma imagem melhor que mil palavras: Alonso

Fernando fez oque muuuuuuuuuita gente gostaria de fazer (repare na mão dele...hehehe...)...uma bela homenagem ao aniversariante Stefano Domenicalli

10.5.12

Fernando alonso: entrevista "seria melhor ter mais respeito"


Aqui estamos nós, na véspera da minha corrida em casa, o Grande Prémio de Espanha. É sempre um evento especial para mim, porque a correr à frente dos meus fãs sempre foi uma sensação única. Este tópico e meu relacionamento com os fãs é algo que você pode descobrir mais sobre exclusivamente na sexta edição do Notícias das Corridas Scuderia Ferrari em www.ferrarif1.com e, como muitos de vocês têm sido capazes de ler, as respostas que eu tenho postado aos meus seguidores no @ alo_oficial.

Em matéria de emoção, ontem foi um dia especial em Maranello. Foi o trigésimo aniversário da morte de Gilles Villeneuve e Ferrari escolheu para comemorar, convidando seu filho Jacques para conduzir o 312 T4, o carro que seu pai dirigia durante a temporada de 1979. Gilles é uma figura lendária para todos, em Maranello e em todo o mundo e eu acho que deve ter sido incrível para Jacques conduzir este carro fantástico. O que eu sei do pai veio apenas através de videos e, obviamente, o único que eu me lembro é melhor: o duelo que teve com Arnoux em Dijon, quando ele estava dirigindo o mesmo carro que estava na pista ontem. 


Infelizmente, nestes dias, não vemos mais esse tipo de luta, porque há mais dificuldades para lidar com: os carros estão agora dominados por aerodinâmica e os tipos de movimentos que passam não são mais possíveis. Em cima disso, havia respeito, definitivamente, mais depois do que existe agora entre nós, pilotos, em parte porque sabia que, naqueles carros, eles estavam arriscando suas vidas. Eu não quero dizer que hoje as coisas são feitas de forma incorreta, mas acredito que não há que o respeito mútuo, pelo menos não de todos, que não havia naquela época. É um problema que remonta um longo caminho, com as categorias Júnior e acho que o tempo chegou para tentar recuperá-lo. Eu acho que Jacques estava feliz de estar aqui em Maranello ontem: pela primeira vez, ele foi capaz de colocar um terno raça vermelha com o emblema da Ferrari e seu nome costurado em cima dela. Somos amigos e foi bom vê-lo novamente. Nós éramos colegas de equipa, mesmo que apenas para as corridas muito poucos em 2004 e eu nos damos bem com ele. Ele é muito profissional e muito sincero. Ontem foi também a oportunidade de colmatar uma lacuna na minha coleção de capacetes de meus companheiros de equipa, como Jacques me deu um que remonta à época dirigia para a Sauber.

Foi bom ver tantos mecânica da época, claramente feliz por estar de volta na pista assistindo a um Villeneuve. Foi mais um episódio que me fez entender o quão especial é a história da Ferrari, a história de uma equipa com uma tradição incrível, mas que sempre olha para o futuro.

O futuro imediato significa que o Grande Prémio de Espanha. Em Montmelo, estaremos contando em fazer um passo em frente, mas não saberemos até sábado, se tivermos em caso afirmativo, como um grande passo que é. Temos atualizações sobre o F2012, alguns dos quais foram testados em Mugello, na semana passada e outros que vamos tentar na sexta-feira nos treinos livres. Claramente, ter limitado os danos nas primeiras quatro corridas neste ano, temos de mudar as coisas. Dito isto, não é o caso de que se não estamos na pole em Barcelona, ​​então é o fim do mundo ... O importante é fazer progressos, reduzir a diferença, tanto quanto possível, em primeiro lugar neste fim de semana, em seguida, novamente em Mônaco e depois, em Montreal, Valência, Silverstone ... A temporada é muito longa, com dezesseis corridas pela frente, o mesmo número que constituiu todo o calendário em 2003. Devemos continuar a trabalhar dia e noite, assim como fez Gilles mecânica ", que conheci na pista ontem e assim como os nossos rapazes fazem hoje. Eu vou estar voando com eles para Barcelona esta tarde. Com o mesmo espírito de querer vencer e estar preparado para lutar com todas as forças para conseguir isso, que é o espírito que me levou desde que eu era um miúdo karts de corrida.
(Fonte: Ferrari.com)

Villeneuve na pista em Maramello


 "Acho que Jacques estava feliz de estar aqui em Maranello ontem: pela primeira vez, ele foi capaz de colocar um macacão vermelo com o emblema da Ferrari e seu nome costurado em cima dele. Nós somos amigos e foi bom revê-lo novamente. Fomos companheiros de equipe, mesmo que apenas por poucas corridas em 2004, e eu nos damos bem. Ele é muito profissional e muito sincero. Ontem também foi a oportunidade de preencher uma lacuna na minha coleção de capacetes de colegas de equipe, Jacques me deu um que remonta à época dirigia para a Sauber. Foi bom ver tantos mecânica da época, com o mesmo macacão vermelho da época e claramente feliz por estar de volta na pista assistindo a um Villeneuve. Foi mais um episódio que me fez entender o quão especial é a história da Ferrari, a história de uma equipe com uma tradição incrível, mas que sempre olha para o futuro ".
 Fernando Alonso

 É... resumiu tudo.... Gilles deve ter ficado mais feliz ainda...

8.5.12

A trent'anni dalla morte di Gilles Villeneuve

A trent'anni dalla morte, Ferrari ricorda Gilles Villeneuve, tra i più straordinari piloti nella storia della Formula 1....

4.5.12

Alonso: entrevista em Mugello

Alonso bate e Vettel lidera


Espanhol estreava nova parte traseira do carro; time perdeu duas horas para reparar danos

Sebastian Vettel começou o último dia de testes em Mugello demonstrando boa forma com o carro da Red Bull. O bicampeão foi o mais rápido da manhã desta quinta-feira no circuito italiano, virando 1min21s267 na melhor de suas 47 voltas.

A marca do alemão foi registrada a pouco menos de uma hora do fim da primeira metade da sessão, quando ele estava calçado com pneus médios. Também na hora final da fase matutina, Romain Grosjean pulou para a segunda posição, a apenas 0s067 do melhor tempo.

Ambos superaram o então líder Fernando Alonso, que estreava novos componentes na traseira do carro da Ferrari, incluindo novas soluções para a saída dos escapamentos. Com as atualizações, o desenho da F2012 está praticamente todo remodelado na parte de trás.

No entanto, depois de cravar 1min21s363 logo na segunda hora de sessão, o espanhol bateu sozinho na curva 12, danificando o bico e o assoalho. A equipe perdeu duas horas reparando o carro do bicampeão, que ainda voltou à pista nos minutos finais e, embora não tenha melhorado, terminou com o terceiro tempo, a menos de um décimo de Vettel.

Daniel Ricciardo e Sergio Pérez colocaram a Toro Rosso e a Sauber no grupo dos cinco primeiros, já quase a um segundo do alemão, enquanto Paul di Resta ficou em sexto com a Force India, 1s7 atrás. O escocês foi outro a sofrer uma escapada de pista, na saída da curva 11. 

Na sétima posição, Heikki Kovalainen foi quem mais andou pela manhã, completando 67 voltas a bordo do CT01 da Caterham. O finlandês superou o piloto reserva da McLaren, Oliver Turvey, além dos alemães Nico Rosberg e Timo Glock, de Mercedes e Marrussia, e Pastor Maldonado, que teve problemas elétricos com a Williams e registrou apenas quatro passagens pela linha de chegada, ficando em 11º e último. 

A primeira parte do teste desta quinta em Mugello começou com céu nublado e temperaturas na casa de 11°C (ambiente) e 16° (na pista). A sessão terá continuidade na parte da tarde (horário da Itália). 

Testes em Mugello/Dia 2 - resultado parcial: 

1º. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault), 1min21s267 ( 47 voltas ) 
2º. Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault), a 0s067 ( 31 ) 
3º. Fernando Alonso (ESP/Ferrari), a 0s096 ( 29 ) 
4º. Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso-Ferrari), a 0s876 ( 46 ) 
5º. Sergio Pérez (MEX/Sauber-Ferrari), a 0s962 ( 47 ) 
6º. Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes), a 1s735 ( 34 ) 
7º. Heikki Kovalainen (FIN/Caterham-Renault), a 1s902 ( 62 ) 
8º. Oliver Turvey (ING/McLaren-Mercedes), a 1s954 ( 34 ) 
9º. Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 2s750 ( 57 ) 
10º. Timo Glock (ALE/Marussia-Cosworth), a 3s043 ( 54 ) 
11º. Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault), a 10s502 ( 4 )

Fonte: Tazio

3.5.12

Alonso: Entrevista


Alonso es quinto en el Mundial a sólo diez puntos del líder Vettel, pero el asturiano no se cansa de repetir que hay que mejorar si se quiere luchar por algo importante en 2012:"Debemos calificar entre los diez primeros, luchar por las cinco primeras plazas en cada carrera y tener a los dos coches en los puntos. Hay que dar un paso a Barcelona, otro en Montecarlo, en Canadá y así sucesivamente". 

 "Somos optimistas. Respeto mucho a las personas que trabajan sin pausa en Maranello, por ellas debo rendir al 101%. Parece que camino sobre el alambre a treinta metros de altura. Si tomo mal una curva o fallo en una frenada no entro en los diez mejores. Nos falta lo fundamental: un coche más veloz. Con un equipo como Ferrari, un buen coche es suficiente".

"No soy el mejor en calificación, ni en agua, ni en carrera, ni en circuitos urbanos. Intento ser un 9,5 en todo. No esperaba ganar dos seguidos. Al acabar 2006 dije: 'Cuando gane el tercero me retiro'. Es un número especial en F-1, son los de Senna y otros grandes. El día que me retire me gustaría tener tres". 

Por último, toca hablar de fútbol y del adiós de Guardiola: "Le entiendo perfectamente. También yo acabé seco, estresado y agotado en 2005, 2006 y 2007 pero pude recuperar y tener años más tranquilos".
Fonte: As.com

2.5.12

Koba e Grosjean cravam o mesmo tempo em Mugello

De maneira incrível, nos últimos minutos da segunda sessão de treinos livres desta quarta-feira, em Mugello, Kamui Kobayashi igualou o tempo de Romain Grosjean, estabelecido pela manhã: 1min21s603. Tecnicamente, o piloto da Lotus foi considerado líder da tomada de tempos por ter efetuado sua marca antes de Kobayashi, que dedicou boa parte dos treinos para fazer testes aerodinâmicos no Sauber C31, mas cumpriu um stint de voltas rápidas no fim da sessão, realizando um feito notável e raro. Testes em Mugello - Dia 2 (resultado parcial):
1º. Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault), 1min21s604 
2º. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault), a 0s294 
3º. Felipe Massa (BRA/Ferrari), a 0s654 
4º. Jean-Éric Vergne (FRA/Toro Rosso-Ferrari), a 0s819 
5º. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari), a 0s821 
6º. Michael Schumacher (ALE/Mercedes), a 1s801 
7º. Charles Pic (FRA/Marussia-Cosworth), a 2s379 
8º. Vitaly Petrov (RUS/Caterham-Renault), a 2s709 
9º. Gary Paffett (ING/McLaren-Mercedes), a 2s877 
10º. Bruno Senna (BRA/Williams-Renault), a 3s618 
11º. Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes), sem tempo 

1.5.12

Alonso lidera o primeiro dia em Mugello


Testando com um carro novo, repleto de modificações, Fernando Alonso levou a Ferrari à ponta no primeiro dia de testes em Mugello. 

Na manhã desta terça-feira no circuito italiano, o espanhol foi 1s2 mais veloz que Mark Webber, segundo colocado com a Red Bull. No entanto, o australiano andou o tempo inteiro com sensores aerodinâmicos acoplados ao RB8, com o objetivo de avaliar detalhadamente a nova versão dos defletores laterais levados ao Bahrein. 

 A sessão começou com pista molhada e a maioria dos pilotos optou por andar calçados dos pneus intermediários. Outros, como o reserva da Force India, Jules Bianchi, preferiram permanecer nos boxes esperando a melhora das condições. 

O asfalto secou e Alonso baixou a marca para 1min22s444, a melhor da manhã. Atrás de Webber ficou o representante da subsidiária Toro Rosso, Jean-Éric Vergne, em terceiro. 

Testes em Mugello - Dia 1 : 

1º. Fernando Alonso (ESP/Ferrari), 1min22s444 
2º. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault), a 1s204 
3º. Jean-Éric Vergne (FRA/Toro Rosso-Ferrari), a 1s447 
4º. Jérome D'Ambrosio (BEL/Lotus-Renault), a 1s604 
5º. Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 1s656 
6º. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari), a 2s292 
7º. Oliver Turvey (ING/McLaren-Mercedes), a 2s859 
8º. Jules Bianchi (FRA/Force India-Mercedes), a 3s031 
9º. Rodolfo Gonzalez (VEN/Caterham-Renault), a 4s753 
10º. Charles Pic (FRA/Marussia-Cosworth), a 4s915 
11º. Valtteri Bottas (FIN/Williams-Renault), a 6s735